Blog » Contabilidade
Os 6 erros contabilísticos mais comuns nas pequenas empresas

Não importa qual o setor da empresa, o negócio, se é bens ou serviços, se são micro, pequenas ou grandes empresas, a força do negócio depende sempre de uma gestão eficiente e da obtenção regular de lucros. E é exatamente nessa situação que a contabilidade tem um papel fundamental, uma vez que se a informação for rigorosa e atualizada permite-lhe fazer um balanço financeiro do seu negócio e realizar um planeamento mais detalhado.

  1. Não delegar

O mais natural são os gestores dos negócios desejarem ser omnipresentes, principalmente no que toca à parte financeira do negócio. No entanto, é impossível focar-se no seu core business se estiver constantemente a supervisionar todos os aspetos.

Como tal, aconselhamos a procura de um Contabilista Certificado experiente, que se possa responsabilizar pela área financeira e que disponibilize informação que possibilite a tomada de decisões e estratégia a curto-médio prazo.

  1. Misturar despesas pessoais e profissionais

Não é um problema sério caso trabalhem por conta própria ou como trabalhador independente. No entanto, se o fizerem como administradores/gerentes de uma empresa estão a incorrer uma má prática financeira.

Aconselhamos uma conta bancária dedicada apenas à gestão de ganhos e gastos profissionais.

  1. Documentação diminuta

Se pagar despesas pessoais com o cartão da empresa, certifique-se que guarda todas as faturas e documentos, tanto digitais, como impressos, para entregar juntamente com a declaração fiscal.

  1. Assumir que os lucros equivalem ao fluxo de caixa

 A errada conceção de que os lucros são definidos pelo fluxo de caixa é uma premissa perigosa. Muitos empresários assumem que a diferença entre um novo contrato e o preço de custo calculado equivale a lucro. Nem sempre é este o caso. Muitos dos projetos encontram obstáculos ou demoram mais tempo a rentabilizar do que é previsto.

  1. Não determinar o fluxo de caixa

Por vezes alguns negócios de menor dimensão não estabelecem o fluxo de caixa mensalmente. No entanto, o fluxo de caixa é que determinará qual o rendimento para fazer face às despesas (breakeven) e perceber se existe algum desfasamento que é preciso corrigir.

  1. Não fazer reconciliação bancária

A reconciliação bancária é o processo que visa certificar se as transações financeiras de uma empresa estão devidamente registadas na sua contabilidade. Assim, é possível detetar e corrigir atempadamente quaisquer falhas na reconciliação. Fazê-lo de forma regular auxilia-o a evitar entregar declarações incompletas que poderão fazê-lo perder semanas de trabalho a médio/longo-prazo.

Visite a fonte original deste artigo SAGE

Voltar atrás