Blog » Outros
Negócios Familiares: Quais os próximos passos?

Veja o vídeo para saber mais.

Um estudo da PricewaterhouseCoopers (PwC), com base em 2802 entrevistas a presidentes executivos de empresas familiares, identificou duas grandes fragilidades neste tipo de organizações: o risco de colapso por não planearem a sucessão e alguma indiferença perante os desafios da revolução tecnológica.
E aponta soluções para amenizar essas fragilidades:

  1. 1. Criar uma ponte entre o curto prazo e o longo prazo:

Existem “dois lados da balança” que a gestão da empresa familiar terá que ter em atenção: a visão de longo prazo relativamente às gerações e a gestão quotidiana da empresa. Para encontrar o equilíbrio entre o dia-a-dia e a próxima geração de gestão é necessário tecer um plano estratégico que ligue o ponto no qual o negócio se encontra atualmente e a visão a longo prazo.

  1. 2. Profissionalização 2.0

Para passar ao próximo nível de profissionalização e crescer de forma sustentável é necessário desenvolver processos mais rigorosos, estabelecer um governance bem delimitado e recrutar competências a partir de fora.

  1. 3. Planeamento da sucessão

Com o intuito de evitar uma passagem brusca de equipa de gestão, o planeamento de sucessão é muito relevante, pois dirá à geração atual o que deverá fazer e auxilia a próxima geração a continuar e desenvolver o trabalho da equipa de administração atual.

De facto, este processo controla a probabilidade de atritos familiares e profissionais.

Todos estes passos ajudam a garantir um crescimento a longo prazo e a que as gerações espelhem na sua gestão os valores familiares e institucionais construídos pela primeira geração da administração.

Voltar atrás